Literatura, opiniões, memórias, autobiografias, e demais diletantices.
Sexta-feira, 3 de Maio de 2013
...

“CAPITÃO, Ó MEU CAPITÃO”

 

 

Capitão, ó meu capitão! A nossa terrível viagem está finda.

O barco resistiu a todas as tempestades, o prémio que perseguíamos está ganho,

O porto próximo, oiço os sinos, as pessoas exultantes

Enquanto seguem com os olhos a nave inflexível, a barca firme e ousada

Mas, ó coração! coração! coração!

Oh, os vermelhos pingos de sangue vertidos

No tombadilho onde o meu capitão está caído,

Caído frio e morto!...

 

(Walt Whitman)

 



publicado por Dito assim às 18:42
link do post | comentar | favorito

Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

O REAL QUOTIDIANO

Vendidos, sempre houve

Mais uma crónica de Antón...

ENSINAR, COMOVER E DELEIT...

A Rendição de Breda de Ve...

Alguns quadros de cinismo...

"Somos todos felizes outr...

OS NEGÓCIOS E A SUBSERVIÊ...

Em Guimarães no Toural em...

O 25 DE ABRIL DE 2016

arquivos

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Agosto 2015

Julho 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Outubro 2013

Junho 2013

Maio 2013

blogs SAPO
Este Blogue é completamente ... ...Alérgico ao Acordo Ortográfico